segunda-feira, 24 de julho de 2017

Do contraditório



Inspirada em Fernando Pessoa, eis-me em pleno contraditório, despida de preconceitos e coerência, aceitando o desafio de procurar nos «estados de alma da luz» e nas «atitudes da paisagem», sensações políticas, religiosas e artísticas. Todas aquelas que a luz e a paisagem me exigirem e que variarão consoante as transformações exteriores, pois como afirma o escritor, «a contínua transformação de tudo dá-se também no nosso corpo, e dá-se no nosso cérebro consequentemente».

Talvez assim, mergulhada no jogo livre dos sentidos, disponível para a vivência estética, consiga realizar a minha humanidade com beleza, elegância e serenidade.


FC/24Julho2017


Nota bibliográfica: Fernando Pessoa, «Do contraditório como terapêutica da libertação».



Sem comentários:

Enviar um comentário